ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

MULHER! EU LHE ESBOFETEIO!

MULHER! EU LHE ESBOFETEIO!

Não existem porquês sem nu ficar
Avarias da civilização, que polia.
Couraças para não desnudar
Poder contrario a irmandade
Mistura do solo que me criou,
Do barro de mítica origem
Essência da Mãe terra
Colo do meu espirito sim senhor
Mas o medo da essência livre de amar
Sou esculpido como lapide covarde
Moldado a uma arte que não sou
De vida de virtudes vazias
Sou cerâmica de mau agouro
Ingrato relato da historia que torna
Lacaio do chauvinismo sem valia
Barro essência da vida se deformou
Que traduz o golpe que parte a face
Minto a mim, para que sintam melhor.
E faço o teatro de péssimos atores
No tablado da cena patriarca perpetro
Absurdo da existência sem disfarce
Reciclo o belo em trauma
Subalterna quem nasceu pra Deusa
Encantos que emanam do louro
Confronto com soneto fúnebre
Renego seu amor e louvores
Da Coroa da imortalidade
Com estralo de cada tapa,
Mancha, a chaga lúgubre.
Para maquiar minha alma
Moral recheada de suas dores
Subverto a pureza e realidade
Suas ondas reverbera a mente
Resisto por excelência do couro
Da chibata,  pelica e do suor da palma.
E o medo perpetua a prole
Arquiteto minha cegueira insolente
Pecadora enquanto é abadessa
Mãe criadeira que renego o leite 
Quebre minha mão esse tabefe
O estigma da linha da vida
Estralo interno reverbera mente
É o lamento da resposta de Gaya
O eterno é o latejar da incapacidade, 
não basta para camuflar meu blefe
pela vergonha do olhar me traia
você mulher que se bastar ser
leve e com doçura que me ensinou
a pureza do carinho!
Mãos ancestres de magia e afago,
Relaxamento do mimo,
Os mistérios e cura
Mostrou-me o caminho
E o que sou?
Lama mal queimada
Um vaso em verniz, que não entra o amor.
toque que faz o que não sou
pedir misericórdia conflita com a culpa
você mulher que sempre perdoou
respondo com marcas dos dedos a face
porque lhe bato na cara?
Pela tola vergonha do que sou.

SÉRGIO CUMINO




13 comentários:

  1. Parabéns! Mais uma vez vc surpreende com mais um belissimo trabalho e a profundidade da abordagem do Tema.

    ResponderExcluir
  2. COMO SEMPRE GOSTEI MTO DO SEU POEMA, E TBEM COMO SEMPRE TDO O Q ESCREVE DE ALGUMA MANEIRA TOCA PROFUNDAMENTE,PRINCIPALMENTE A MIM Q ADORO SEUS POEMAS, POIS VC CONSEGUE TRANSMITIR COM MTA CLAREZA O Q DIZ O TITULO AMEI BJOS NAIR

    ResponderExcluir
  3. parabens pelo dom pela inspiraçao e pela sensibilidade vc ja nasceu poeta esta na sua alma ad
    oreiiiiiiiiiiiiiiii bjusssssssssssssss


    namara

    ResponderExcluir
  4. neide .
    seu poema ficou maravilhoso como sempre voce consegue alcançar a alma das pessoas seu poema retrata a pureza as dores o medo pelas chibatadas voce consegue passar de uma tal forma que parece ate ral
    voce esta de parabens vc e brilhante
    e que Deus te ilumine para que voce possa brilhar mais e mais

    ResponderExcluir
  5. Novamente a ÂNIMA do poeta que "RESCICLA O TRAUMA EM BELO",se contrapondo com seu ANIMUS.
    MULHER VOU TE DAR NA CARA. Poema tenso achei !
    Parabéns.. bjsss

    Betholive

    ResponderExcluir
  6. eu acho uma covardia esses machões
    que bete em mulher, eu lher pergunto pq eles não bater em outro homem,pq são macho só com mulher, este não se pode charmar de homem e sim de coverde, eu teria tantas palavras pra este tipinho te homens, mais a respeito aõs leitores
    que segue este valente poeta sergio cumino, que me recuo a falar, PARABÉNS SERGIO, LEOZINHA,,,

    ResponderExcluir
  7. A obra de arte vista por diversos ângulos e pessoas, trás definições e sensações totalmente adversas ...chibatada de império, pelas antepassados negros. Bater na origem ... que se perpetua culturalmente. Um encanto histórico, a pequenez reconhecida com raiva pelo poder . Acho que viajo mesmo nas suas escritas .. Lindo pra analisar !! gostei Bjss
    Baby!!!rs

    ResponderExcluir
  8. Alma feminina, sensibilidade imensa! Obrigada por sua inspiração! Dete

    ResponderExcluir
  9. Poeta,

    Perto de ti rabisco letrinhas.
    Vem me ver e me encante com sua doce presença
    http://valdiriasouza.blogspot.com - O CAnto do Silêncio.

    ResponderExcluir
  10. doce arte , no encanto de suas palavras , o que muitas veses teria vontade de gritar ao mundo palavras que muitas nao conseguem dizer e vc com sua sensibilidade encanta e diz tudo que muitos deveriam ver e sentir , mas que esse mundo machista nao permite a eles enxergarem , MAS vc consegue definir essas sensaçoes todas com a pureza do amor e a profundidade da alma , PARABENS MEU POETA , ASS;EDINA.

    ResponderExcluir
  11. Depois do convite...vim te visitar aqui, que surpresa ler-te e sentir quem és através de teus poemas. Vou te entender pelas linhas e palavras e letras e sons e sílabas.
    Obrigada por me tocar com elas.

    ResponderExcluir
  12. Lindo poema...
    Logo em breve nós mulheres viveremos num mundo sem violência.
    Salve Salve mulheres que sofrem violência e denunciam seus companheiros!!!
    Salve Salve homens conscientes como Sérgio!

    ResponderExcluir
  13. Nadir da Silva Marçal21 de julho de 2012 16:12

    Bata. Reverbera a mente sã, consciencia das reviravoltas concessíveis. Lamenta a dor e o querer esminuçar o semblante ardido pelo bofetão. Quer alcançar a semente da luz que é desabrochar na solidez da aventura solitária do amanhã sem luz. Venha suportar minha presença em glórias te faço homem.

    ResponderExcluir