ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

RELUZIR


RELUZIR


Não se entregue dessa forma
É mais que o espectro lá fora
Que afasta o ser do seu mundo
Acaba a magia do espirito puro
Consome inteiro desde cedo
O que sente, a sombra ignora.


Insira luz nessa penumbra
Para que desapareçam os medos
Fique com seus infernos
Cuide-os como a si mesmo
Os mantenha longe dessa regência
Para viver, sinais internos.

Não seja mais o que era outrora
Servidor dessa patrulha
Cujo falso poder assola
Que não passa pela agulha
Ninguém precisa desse Reino
Feito com alicerce de objetos

Não deixe mais que esse manto
Protocole, aprove controle.
A sua interna inocência
Criar antagoniza toda a farsa
E faz nulo o velho cancro
Todo fantasma dessa barca

Perdoa-me a displicência
Viver regenera a graça
Solte-se ao cosmo busque o além
Bem longe desse tormento
Lança-te num incerto precipício
No divisor de aguas alcança

Que sua alma seja Rei
Liberta as diferentes faces
Entrega-se a boa aventurança
De uma vida sem disfarce
Seja mais que curso, fim e inicio.
Seja vida e eterno movimento.

SÉRGIO CUMINO - POETA DE AYRÁ

14 comentários:

  1. Que essa nova vida a qual estamos nos entregando, com esse "nascimento" que nos gera tanta esperança de uma vida nova, tanto espitual como material, faça de nós pessoas livres, libertos das amarras espirituais, que o novo seja pura ventura pra nós...
    Maravilhoso poema querido...

    Lilian Pinheiro

    ResponderExcluir
  2. Gostei disto:

    "...Fique com seus infernos
    Cuide-os como a si mesmo..."
    Cuidar de nossos "infernos" é o maior sinal de crescimento que existe! Quase ninguém consegue.

    Abraços,
    Dulce

    ResponderExcluir
  3. Realmente muito linda, amei... Bjinhos!!!

    ResponderExcluir
  4. amei como sempre,você é muito sensivel

    ResponderExcluir
  5. É uma poema para reflexão mesmo. Todos nós devemos nos policiar... E nada como um belo poema para nos chamar a atenção de uma maneira mais suave...
    Gostei também deste! Parabéns poeta!

    ResponderExcluir
  6. Reflexão-ação-reflexão, constante dinâmica.
    É entrar em sintonia, é entrar em contato, é um eterno ser e vir a ser...
    É desenvolver habilidades e a capacidade para sair da condição de mero expectador e passar a ser o protagonista da própria vida.
    Fantástico, poeta!

    ResponderExcluir
  7. OI SERGIO É MUITO LINDA ADOREI BJOSS E SUCESSO CD VEZ MAIS BJOSS

    ResponderExcluir
  8. Cuidar dos meus infernos é o que tenho tentado mas o fogo teima em arder
    Lindo coo sempre poeta
    :)

    ResponderExcluir
  9. O amargo da alma surge aqui, por não haver um controle intimo do sofrer. Mas os revezes nos desafiam e se colocam diante de nós para perdermos a couraça. Nada é tão importante como esses momentos em que há vazios e cheios tormentos em torno da vida. Vangloria-te forte humano, a vitória existe no patamar do elevado senso de auto estima, nos fortalece sempre. trabalhar internamente para nos refazermos é a ordem. Quando sentimos que tudo transborda uma energia mágica toma conta do intimo e nos acalenta. É furor, fantasia. Somos trazidos de volta por uma palavra, um sinal apenas de que é preciso viver a paz celebrada diante de nós mesmos. Assim ficarão apenas os novos sinais do novo tempo que tudo transforma dentro e fora dos nossos sistemas.

    Nadir

    ResponderExcluir
  10. Quanta criatividade qta inspiração,transforma em palavras o não visível, surpreendendo a cada verso ....
    Parabéns poeta !!!

    Juvana !!!!

    ResponderExcluir
  11. Vida nova, renovada, quantas transformações não é querido, a cada dia um novo eu se apresenta, renovação de essencias, renovação de pensamentos... a cada dia que passa me sinto tão maior que eu mesma, que por vezes me desconheço... Poema perfeito, maravilhoso como tds os outros... Parabéns meu querido irmão... bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Sergio Cumino. Ótimo todo ele e ressalto esta frase: "Ninguém precisa desse Reino,
    Feito com alicerce de objetos", que no meu, confesso, limitado poder de abstração para poemas, interpreto, fora de contexto (?), como uma crítica ao materialismo/consumismo exagerado. TUDO a ver comigo. Linda a imagem também. Grande abraço

    Argos Arruda Pinto - .

    ResponderExcluir
  13. Obrigada!!!!... Caiu como uma luva para o meu dia...sabias palavras!!!!!!

    Marilene Vieira de Oliveira

    ResponderExcluir
  14. Sua alma é iluminada,a cada dia o novo se apresenta, há uma renovação liberta das diferentes faces oferecidas vida a fora, o vejo num transitar de sentimentos. Emaranhado de sensações de uma vida sem disfarce, a cada novo poema percebo seu crescimento em todas direções, norteando suas ações perante ao mundo. Só tenho a agradecer em poder acompanhar seu crescimento.


    ResponderExcluir