ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

O CARNAVAL DAS MARCHINHAS


Poema criado como expressão do encanto que senti em passar o carnaval em São Luis de Paraitinga, no ano de 1985, festa que ficou famosa pela originalidade, com marchinhas de carnaval, bloco de rua, como se nos transportasse aos carnavais de outrora, quando o romantismo era vivo, e a folia poesia.

nota do Autor
   
imagem site: http://www.paraitinga.com.br/slparaitinga/Carnaval_2013
O CARNAVAL DAS MARCHINHAS

Carnaval e fantasias
Entreguei-me as quatro noites
E nem sou de folias
dentro, fora, na neblina
em toda graça da cidadezinha
um mundo novo ali havia
De foliões católicos
a beleza das meninas
e pelo profano, os romeiros
cobrem os santos
com alegria rebolando o cetim
com os corpos eufóricos
lançando sorrisos
que chegam a mim
a frente de casarões históricos
que foi caminho de tropeiros
troquei as avenidas dos neuróticos
deixei o porre de óleo diesel
para chegar a cidade amiga
abraços eternos na praça
embaraços, disparates em tiques
Amando São Luiz de Paraitinga
E tudo o mais que me seduz
Derrubo stress de alto nível
Com o brinde ao sabor da cachaça
Da terra de Oswaldo Cruz
couro do batuque e repiques
fervor da meia noite sem couraças
Bonecos gigantes que nos guia
tudo é experiência
nesse laboratório de alegria
democrática e plural
sem deixar de ser singular
uma festa de um jeito especial
repleta de sons e simpatia
berço de alegria e do cantar
não há lugar para carência
minha, de ninguém nem da tia
a tristeza vai passar
assim como Blocos tomando as vias
tudo aconchega como ninho
é o gosto da pureza pelo qual
na melodia das marchinhas
recobro o gosto por amar
as meninas liberando seus demônios
os meus, e pelas praças
vale tudo, nada é imoral,
se não lembradas no dia seguinte
Tendo como palco o lindo patrimônio
Banho-me a alma como uma ducha
Com romantismo e nostalgia
as noites são das bruxas
e desse poeta folião
se o leitor me permite:
“vamos romper estruturas minha gente”
quatro noites, de pura harmonia
envolto de deliciosos mistérios
difícil descrever o que sente
depois?uma longa enxaqueca
na volta a terra da solidão
num horizonte de olhares sérios

SÉRGIO CUMINO


ATENÇÃO: 

NÃO HAVERÁ CARNAVAL ESTE ANO 2010  DEVIDO AO
 DESASTRE DA ENCHENTE SÃO LUIS DO PARAITINGA.

3 comentários:

  1. Oi Sérgio, que pena esta situação de catástrofe, infelizmente estamos pagando o preço das inconsequências do homem! Gostei da sua história poética! Como certos lugares e situações nos tomam de assalto não é mesmo? Daí vemos coisas diferentes, por dentro de experiências não comuns ao nosso dia-a-dia. Quero anunciar seu blog não esqueça! Bjs!

    ResponderExcluir
  2. sou um fã de poetas famosos e eu gostaria de ser um poeta famoso para poder tocar os coracoes das pessoas com os meus poemas tocantes e legais

    ResponderExcluir
  3. eloir rogerio de aguiar22 de junho de 2010 13:57

    gosto de ler poiesias romanticas para tocar meu coracao

    ResponderExcluir