ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

sábado, 13 de fevereiro de 2010

PERCEBO SOB O VÉU

PERCEBO SOB O VÉU

percebo as várias músicas de amor

as diferenças de um mundo

a força da nova ótica

a dieta do comportamento

o calor da pulsação alterada

o corpo de beleza rósea

percebo a jóia de oxum

percebo meus sonhos transmutando-se

em formas para tocar seu jeito

como o vinho que deixa a taça

pelos trilhos dos lábios

percebo a dúvida do assumir

percebo a dificuldade de amar

nem sempre poder estar

percebo o calor sem completar o movimento

triste sem saber explicar.

diz o trovador:/

—” sem alegria é vão amar”

percebo as dialéticas do amor

percebo ser outro, não sei qual

percebo passos mudanças

percebo a ruína do medo

percebo querer aquilo que se quer

percebo que desejo aquela que me têm.

 
SÉRGIO CUMINO

9 comentários:

  1. quando leio uma poesia,sinto o elevar de minha alma com o doce orazer de ler algo lindo...parabes Sergio e linda

    ResponderExcluir
  2. parabens sergio sinplesmente linda

    ResponderExcluir
  3. denice diz, essa e maravilhosa!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. o prazer de ler me fez encomtrar essas maravilhas...adorei

    ResponderExcluir
  5. o prazer de ler me fez encontrar essas maravilhas adorei parabens sergio.

    ResponderExcluir
  6. Linda demais... adorei!!!

    Salete.

    ResponderExcluir
  7. LINDA POESIA AMIGO, TÃO LINDA QUANTO TANTAS OUTRAS, BJOSS PARABÉNS

    ResponderExcluir
  8. como sempre vc me suprende ,com tuas poesia...

    Linda M

    ResponderExcluir
  9. Nas entrelinhas de um poema desprentencioso, saboreio o nectar do "puro sentir"...me lambuso de sonhos profanos e deixo meu coração voar...e pousar...no porto do seu querer!!!
    Pura Pérola

    ResponderExcluir