ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

terça-feira, 28 de maio de 2013

CIRANDA DA FÉ À TOGA

CIRANDA DA FÉ À TOGA
 
"Mas onde se deve procurar a liberdade é nos sentimentos.
Esses que são a essência viva da alma.”

Goethe.
Andei por varias bandas
Ora adulto sem esperança
Outrora visionário como criança
Momentos de violeiro sem viola
Amante de belas formas
Poeta sem muita prosa
Cidadão sem vereança
Louco fora da gaiola
Justo sem balança
Indignado com a intolerância
E a impunidade dos cartolas
Dialética do caçador e a caça
Sábio com a bonança
Vulcão quando sai à forra
Cravo da rosa
De amor que entrelaça
Até as pernas formarem trança
No quadro de natureza morta
Espinho de toda corja
Da pedreira sou a pedra
Comunguei em muitas roças
Oxum sempre meu tesouro
Não é ouro de tolo
É o brilho da esperança
Para filho que se preza
O gosto de nascer de novo
É a evolução do meu credo
Nada por acaso
Essa vida é de muitas bossas
Declino-me ao mais velho
E as sutilezas de cada gesto
Curvas que circulam a roda
E que se ao horizonte o olhar para
É a alma litúrgica de minha reza
Encontro do mito que me roga
Para as voltas do ser mítico
O cabo do machado é meu cedro
Suas faces constroem meus traços
Voo à descoberta que me veleja
A constante busca da minha toga
De esse viver cíclico
Com a inconstância que me preza
Saio da taça que transborda
Sou o grito do penhasco
Minha fé nunca falha
A ciranda é a marca de cada passo
SÉRGIO CUMINO – O POETA DE AYRÁ

2 comentários:

  1. Palavras com ênfase no que é verdadeiramente certo. Nossos sentimentos sedimentados pelos laços da mãe Oxum, mãe que acolhe, embriaga de carinho com as sutilezas de cada gesto em todas as relações. Suas palavras chegam aos meus ouvidos como um tornado que devasta tudo o que se acreditava e no momento seguinte se transforma e retoma em forma de oração. Seja sempre esse que sabe expressar com tanta eloquência os designíos na arte de viver e viver com exuberância. Pois assim continuaremos a apreciar seu talento que acalentam a alma.

    ResponderExcluir
  2. Andar com fé eu vou...
    Minha fé não costuma falhar...rs, é isso aí!

    ResponderExcluir