ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

quarta-feira, 12 de junho de 2013

XIRÊ DOS ENAMORADOS

XIRÊ DOS ENAMORADOS
Quero namorar sob o cântico
Sagrado dos orixás
Entre as brumas aromáticas
Dos encantos das yabás
Na magia da flor
Sejamos a textura da pétala
Em espirito e matéria
De cada acarinhar
Pelos traços meigos
Contornos da bela
 Levar os corpos a bailar
A energia etérea
de todo xirê
 Rosa branca a paz
Ternura funfun
Suavidade dos caracóis
Que o aconchego nos traz. 
Olhos a brilhar como a lua
Sobre as aguas de Iemanjá
Os ventos sensuais de Oyá
Coreografam os girassóis
Encantados de Oxum
Sob a cabana de Ewá
Nosso Orúm, nosso céu.
Olhar é a fala
Quando estamos a sós
E a beleza se revela
Sobre a palha
O amor nos forma um
Juntos se produz o mel
Pelos encantos de Omulú
E o colorido passa ser
Alquimia da paixão em ouro
 E toda dimensão de Oxumarê
Cada poro um vulcão
Acende a chama de Ayrá
 Aquece a pele a macia
Envolve o felino jeito
E o querer que existe em si
Um namoro escrito em Ifá
Que deixa cabeça vazia
Para saborear amor vivido
Nesse bem me quer
Há arte e louvor
Alegria de Ibejí
Que a flecha do cupido
Que nos penetra o peito
Lançada por Logun Ede
Coração sua mira
Nem me abalo
Que do orixá cuteleiro
A  espada de Ogum
Representa meu phalo
Amor estrela guia
Que adentre as matas
E toda excitação de Exú
Com espirito faceiro
E a sedução da pomba gira.
 
SÉRGIO CUMINO – POETA DE AYRÁ

Um comentário:

  1. Não entendo bem sua crença mas descreve lindamente em poesia

    ResponderExcluir