ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

sábado, 9 de julho de 2016

TABLADO D’ALMA




TABLADO D’ALMA 
 A formidável dialética
Do desejo e obstáculo
Desenha o amor
Conduz ao medo
 Nasce um espetáculo
E aquilo que te falta
e profere a catarse
e outros pontos no enredo
Surpreende espectador
assim quando o novo
toma cena de assalto
Por fim cresce
Hora  padece
Vai do esplendor
ao fim que a fé levou
Não precisa ser nessa ordem
Os opostos se atraem
Mesmo que nosso inferno
Seja o outro
Tudo muda depois da queda
Ainda acha pouco
Para o drama alcançar
E o provocar também vale
Acoplado do misturado
Pode o que não pode
Em movimento ondular
Dependendo da fase
Quando não se sabe
É morto ou trocando de pele?
SERGIO CUMINO – PcD – Poesia com Deficiência

Nenhum comentário:

Postar um comentário