ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

quarta-feira, 29 de junho de 2016

MOVIMENTO da PRAÇA CEGA



MOVIMENTO da PRAÇA CEGA

Avante ao centro
E o que se passa
Leva  a agregação
O que constrói
Em si, no intuitivo
o auxilio do vento
E o arquétipo da praça
Independe estar vendo
O querer manifesta
Enquanto voluntário
Descreve o espaço
Suas guias cutucam
Os buracos de vias
Como se apontasse
A Lei inclusiva
É o estar presente
Com ou sem piso tátil
movimento afirmativo
Com arte e realidade
 suas dádivas Surpreende
as forças subjetivas
embrionária do coletivo
o melhor de cada  si
E se lhe falta ingrediente
O ansiar evolui a revolução
Supre o faltante com amor
Já os cartazes  de efeito
Astúcia da cegueira
de cabeça para baixo
mergulha mensagem
frases apontam passeio
Que vira a cabeça
de quem enxerga
entre as chacotas
ardilosa  intolerância
e os que notam
todo o do grupo
mensagens invertidas
o riso se faz vingado
pelica ostensiva
Baluarte do estranhamento
os fizeram visíveis
bumerangue dançante
que vai perceber
levados a crer
que só foram vistos
porque sentiu a aventura
do humor cognitivo
se projeta nos manifestantes 
que é não ver  o mundo
mesmo que por instante
uma estética expressiva
emergir a palavra de ordem
o inseguro do seu porto
e falam uníssonos
“brincamos seu moço
Conquistar direito
Não é perder alegria
de sair da  zona de conforto”

SÉRGIO CUMINO – PcD POESIA COM DEFICIÊNCIA

Um comentário:

  1. Elizabete Nascimento29 de junho de 2016 14:08

    Expressa perfeitamente as emoções apreciadas em uma manifestação onde a presença maciça de deficientes visuais foi verificada. Para muitos ali pouco importava se o cartaz que trazia a mão estava de cabeça para baixo, mas fazia valer sua voz aos gritos de ordem contra tudo que o oprimia. Visão perfeita e poética de uma manifestação onde a massa, ou seja, o cidadão se ergue e brada aos quatro ventos eu existo e exijo respeito.

    ResponderExcluir