ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

sábado, 29 de outubro de 2016

CORAÇÃO DE CASTANHOLAS



CORAÇÃO DE CASTANHOLAS

Quantos sentidos que se ecoam
Ao desejo de ser em seu clímax
Na oportunidade que se da direito
Abrem, sorriso, os ombros ao vento
ao remelexo da cintura
A pureza e seus pélvicos
Como folhas pela aragem

e outras tantas que encantam
como escolha e a esquina
com origem e efeito
É um querer intenso
que reverbera e se mistura
Que te quer, o que tem seu tempo.
cada cena se mostra, se atraem

Toda poesia que nos apanha
Assim tudo se apura
Vestimenta sem vinco
É um flash de lubricidade
um escalar de montanha
Alcançar fim do medo
Atear minha bandeira

Sentido que assanha
Por toda graça sua
Mamilo é seu  sino
Meu cedro é sua majestade.
Junto à sutileza de cada manha
Amor compõe o enredo
E a dança que a desnuda inteira

Vislumbrar-me com  reflexo
Do seu brilho cristalino
Que vem do olhar
Das águas de uma Diva
Prosear com suas marolas
Deliciar-me com balanço
E graça de vai e vem

Através do sorriso do plexo
E as ondas do seu carinho
Seu encanto a cativar
Com a alegria de uma rima
Coração de castanholas
Chama com seu canto
Essa fêmea que lhe prove

SÉRGIO CUMINO – POETA A FLOR & PELE

Um comentário:

  1. Ao ler vejo a dança dos corpos em um momento único de pessoas que se entregam de corpo e alma. A magia do amor ecoa intensamente e faz sonhar, fazendo os corações vibrarem em harmonia.

    ResponderExcluir