ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

sábado, 11 de junho de 2016

A ÉPICA MÃE CORAGEM

Poema dedicado a Jô Nunes - a autentica MÃE CORAGEM


A ÉPICA MÃE CORAGEM


Faz-se do estranhamento

Aos olhares conformados

Quer-se é da media nobreza

Diante dos soldados da corte

E seus olhares de paisagem

ante dos seus conflitos

Expressam náuseas

Indigna-se com o horror.

Do discurso ensaiado

Respondem com estiagem

Da solidariedade em louvor

- Minha senhora faz-me o favor!

Rompe o Indulto com estranheza

-O que quer? Se quer pode custear!?-

A legalidade estancada

Por agentes sem virtude

Com a brasa de guerrilheira

Responde sem pestanejar

- O sorriso de conquistar,

respeito e  providencias-

Em tempos de indiferenças.

Essa Mãe subversiva

Como interpretam seu pedido

os surdos do sistema

desentende libra ou outra língua

quiçá uma síndrome

No sistema que porta deficiência

Torna apelo em pantomima

Mas sua vontade intuitiva

Desarma o ceticismo técnico

Mesmo declarado-a  louca

O amor comprova lúcida

Não a faz vitima da história

Cada batalha de sua trajetória

É a grandeza de um capítulo Épico

Sempre com voz afirmativa

De coragem e astúcia

Torna-se divisor de águas

Contra o mundo de barreiras

Para que nossos filhos  

sejam apenas crianças



SÉRGIO CUMINO – PCD – POESIA COM DEFICIÊNCIA

Um comentário:

  1. Elizabete Nascimento15 de junho de 2016 05:47

    Descreve muito bem a trajetória dessa "mãe coragem", mãe no sentido universal, que diante de todos os embates se agarra a suas convicções de uma vida melhor e vai a luta em prol de todos.Rendo-me a sua bravura e me guio em seu exemplo de pessoa. Perfeito poema em sua homenagem Jô Nunes, minha amiga/irmã.

    ResponderExcluir