ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

quarta-feira, 6 de junho de 2012

LUA CHEGA-ME NUA

LUA CHEGA-ME NUA
Como pode estar longe
E cutucar minha alma
Atravessar o semáforo
Dos meus sentidos
Reger meus devaneios
Nas noites de lua

Como pode estar longe
E me passar doce calma
Minhas células em coro
Proclamam minha libido
A entregar-se sem receios
E a ver no vácuo das ruas

Como pode estar longe
E esfumaçar meus traumas
Tornar-me seu lobo
E aquele uivo comprido
Declara o amor que veio
Desenhado na graça sua

Como pode esta longe
E os efeitos e causas
Serem doses de soro
De amor desinibido
Que a troca é o esteio
E o afago nossa cura

Como pode estar longe
Esse mundo de náuseas
E temas em foro
No conselho do infinito
Sua essência que leio
E eloquente candura

Como pode estar longe
E tocar minha flauta
Com a boca que adoro
Serenata do cupido
Mesmo longe, veio.
A magia de senti-la nua
SÉRGIO CUMINO

3 comentários:

  1. Que lindo poema amigo, eu amo a lua, ela tem um magnetismo impressionante, sempre me pego conversando com ela, ela sempre influência sobre nossas vidas, tenho certeza da enorme energia que ela possue, muito bela a forma como vc escreveu esse poema se referindo a lua como uma mulher que realmente ela é... bjs

    ResponderExcluir
  2. Um amor inalcançável... O poeta e a lua...O lobo que uiva comprido para sua amada escutá-lo... A lua parece tão distante... Mas nada está longe quando está dentro do nosso coração! Maravilhoso! Ultra-romântico! Bravooo poeta!

    ResponderExcluir
  3. socorro guerreiro12 de junho de 2012 07:08

    SÓ EU SEI O QUANTO É RUIM ESTAR LONGE,ESTA E SENTIR-SE DESEJADA.MAS SEU POEMA VEM ACALENTAR NOSSAS ALMAS,NOS AS PESSOAS APAIXONADAS.

    ResponderExcluir