ESSE BLOG NÃO PERTENCE SÓ AO POETA, ELE É DE TODOS NÓS

terça-feira, 2 de maio de 2017

NANÃ E A FLOR de LOTUS


NANÃ E A FLOR de LOTUS

Nanã na sua  fonte
Lago da criação
Meio as matas
Vive seu caldeirão
Em suas águas turvas
Palafita  dos segredos
Que pairam em pensamentos
Leva-nos ao seu divino
De pronta nos revela
 Que a vida tem embrião
Com sua sabedoria anciã
Ensina que tudo tem propósito
Que não reina isolada
Independe de vidas pagãs
Nas misturas  salobras
Com mistérios e fados
Soma tempero dos elementos
Cada qual tem seu guardião
Presenteiam mãe senhora
Com lírio símbolo
de harmonia e beleza
Os orixás da terra
E as magias dos tubérculos
Orientará as raízes
Ficará lá abraçada
Seu intenso alimento
Aos conhecimentos profundos
das Yabás das águas
seus diamantes maternos
escorre dos seus seios
à nutrir planta sagrada
e a deusa dos ventos
“minha melhor brisa trarei
Sua flor da beleza atrairei “
Assim bela emerge
Com suspiro do desabrochar
Já o fogo de Ayrá
Dar-lhe calor
Como dos nossos corpos
Como suas sementes eternas
Viva qual seja o momento
Se reclusa para meditação
Na penumbra da anciã
Mais a noite como anfitriã
Prepare-se ao seu ato
Será mito de muitos povos
sua abertura em processo
como sorriso do espírito
aberto desde a alvorada
de Nanã crescer ao olorúm
que a tornou encantada
a mítica Flor de Lótus “

SÉRGIO CUMINO – O POETA DE AYRÁ


Nenhum comentário:

Postar um comentário